Pages

22 de novembro de 2007

Fim de Caso

Eu vejo você se levantar e acender um cigarro
Os passos incertos, o olhar tão vago...
Me pergunta se eu quero uma bebida
E ao receber minha resposta negativa
Vira as costas
Se serve de uísque
Duas pedras de gelo em seguida
E então se senta na cama
E eu envolta no lençol apoio a cabeça nos joelhos
Te sorrio enquanto ajeita os travesseiros
E você muito sério murmura algo que não posso ouvir...
E então você me olha, o azul turvo, já não há mais chama...
Afaga meus cabelos e diz sem muito drama:
- Acho que não dá mais!
Finjo que não compreendo
Solto uma gargalhada em desespero
Me agarro ao teu peito e pergunto o porquê
Você se afasta...
E enquanto veste seu jeans velho
Diz algo sobre rotina, ciúme
Recita tudo no pretérito...
Confessa que existe um outro alguém
E quando vê que meus olhos já se encheram d'água
Me beija a testa e diz: - Não diga nada!
Pega as chaves, abre a porta...
E mais uma vez te vejo partir!

Renata Sodré.

2 comentários:

Lais disse...

Essa é minha amiga!!!
rs

Foda.. como todos os outros!

Te amoo minha coelha!

Elza Fraga disse...

Oi, lindaaa. Brigadim por visitar meu blog.
Xeretei aqui o seu, vim, li e gostei!
Voltarei, sem dúvida.
Bitokitas, luz e sucesso.

"Sou de palavra pouca
falo com olho
economizo boca"
Elza Fraga
http://arterestrita.ning.com/
http://contosincantos.blogspot.com/
http://tempoinverso.blogspot.com/